Luzia Margareth Rago

Presentación

13brasil mrago optHistoriadora e professora titular colaboradora do Departamento de História do IFCH - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Graduou-se em História na Universidade de São Paulo, em 1970 e cursou Filosofia na mesma universidade entre 1976-1979. Doutorou-se em 1990 no Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas, onde se tornou professora em 1985. Defendeu a livre-docência em 2000 e tornou-se professora titular em 2003. Foi professora-visitante pela Comissão Fulbright no Connecticut College, nos Estados Unidos, entre 1995/1996 e na Universidade de Columbia, em Nova York, Estados Unidos, entre 2010-2011; foi diretora do Arquivo Edgard Leuenroth, da UNICAMP, em 2000, e integrou o CONDEPE, em 2002. Seus principais temas de pesquisa são: Foucault, sexualidade, subjetividade, feminismo e anarquismo.

Publicaciones

Libros

  1. OS PRAZERES DA NOITE. PROSTITUIÇÃO E CÓDIGOS DA SEXUALIDADE FEMININA EM S. PAULO. 1890-1930. 2ª. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008
  2. RAGO, M.; VEIGA NETO, A. Para uma vida não fascista. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2009. ISBN 978-85-7526-440-9
  3. A aventura de contar-se: feminismos, escrita de si e invenções da subjetividade. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2013
  4. RAGO, M; MURGEL, Ana Carolina de Toledo (orgs). Paisagens e Tramas:o gênero entre a arte e a História. SP: Intermeios, 2013
  5. Do cabaré ao lar, a utopia da cidade disciplinar e a resistência anarquista. 4ª. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014
  6. Foucault, História e Anarquismo, Rizoma Editorial, 2ª.ed., 2015
  7. Michel Foucault e as insurreições.É inútil revoltar-se? Com Silvio Gallo, Intermeios, 2017

Artículos

  1. "Carol Rama, between sexuality, madness and pain", In: Revista História: Questões & Debates, Curitiba, volume 67, n.1, p. 47-66, jan./jun. 2019
  2. "'Estar na hora do mundo': subjetividade e política em Foucault e nos feminismos" , Revista Interface, comunicação, saúde, educação, Botucatu, 2019, 23, e180515
  3. "Foucault, os feminismos e os paradoxos do direito", Revista dois pontos, Revista das Faculdades de filosofia da Universidade Federal do Paraná e Universidade Federal de São Carlos, dossiê org. André Duarte, 2017, Curitiba, São Carlos, volume 14, número 1, p. 229-241, abril de 2017
  4. Mujeres Libres: Anarquismo y subjetividade em la Revolución Española, Revista Erosión, N°6, año IV, 2016, pp.35-47 (Chile)
  5. "Doçura e Violência na arte feminista de Kara Walker", dossie org. por Norma Telles, Labrys, estudos feministas, n. 29, 2016